Suas aplicações são seguras?

Conheça a Conviso!

Versionamento de software: a importância para segurança de aplicações

Você já parou para pensar na importância de um versionamento de software adequado? Mais do que um número para acompanhar o desenvolvimento, essa é uma prática que garante mais segurança para o código e para a operação da TI dentro de uma empresa.

Se você tem dúvidas sobre o assunto ou quer saber mais sobre a razão de se criar uma metodologia afinada de versionamento, nós preparamos este mini-guia para lhe ajudar a esclarecer todas as questões. Vamos lá?!

O que é o versionamento de software

Mesmo dentro da área de TI, muitos profissionais não dão a devida importância para um versionamento bem definido com uma metodologia adequada. Geralmente usam uma numeração vaga e sem critérios, apenas para manter um controle básico da evolução do software.

Essa é uma grande falha de desenvolvimento, principalmente quando se trata da operação em empresas maiores e mais complexas, levando a brechas de segurança e comprometimento da qualidade do sistema.

O versionamento de software não é apenas uma numeração, é um controle de versão para gerenciar mudanças, aplicar correções e planejar melhorias para o futuro. Acima de tudo, é uma forma sistêmica de criar uma metodologia de desenvolvimento, dando mais valor ao seu trabalho por torná-lo mais confiável, rápido e econômico.

Como o versionamento funciona

Quem define a forma de como o versionamento será feito é o próprio profissional e a natureza de seu desenvolvimento. O importante não é seguir uma fórmula, mas criar um sistema compreensível e seguir com ele durante todo o ciclo de vida do software.

A partir daí, é só hierarquizar a numeração e alterar a versão sempre que for necessário, de acordo com a prioridade histórica do seu processo. Geralmente, esse versionamento é feito da seguinte forma:

  • Numeração principal: muda apenas quando há uma refatoração completa do software, mudança de estratégia de negócio ou arquitetura de desenvolvimento.
  • Numeração secundária: usada para definir a implementação de novas funcionalidades ou a extensão das existentes.
  • Numeração terciária: a que muda com mais frequência, geralmente aponta correções de bugs e pequenos ajustes estéticos.

Como o versionamento auxilia na segurança

A importância de um versionamento adequado não está apenas em um desenvolvimento mais otimizado e econômico, é também uma garantia de segurança para o software dentro da empresa. Veja como funciona essa relação:

Histórico de mudanças

Um versionamento bem-feito permite o armazenamento completo e organizado de todas as versões do software. Dessa forma, o setor de TI evita que qualquer dado importante ou pedaço de código seja perdido. Além disso, essa organização será necessária para todos os itens abaixo.

Recuperação acertada

Durante o desenvolvimento, muitas vezes é preciso voltar ao código anterior e recuperar alguma informação ou ferramenta que foi deixada para trás. Ou, caso haja algum comprometimento como um novo bug significativo, a solução pode estar em uma versão anterior do código alterado.

Um bom versionamento documenta todas as alterações feitas e torna esse trabalho de recuperação mais simples e objetivo, sem perda de tempo ou retrabalho.

Trabalho colaborativo

A colaboração dentro da empresa reduz custos e agiliza processos, mas cria um problema de segurança: várias pessoas trabalhando no código ao mesmo tempo podem levar a uma falha humana ou a um desencontro no desenvolvimento que exponha a empresa a ameaças.

Com uma metodologia adequada de versionamento, muitas pessoas podem trabalhar ao mesmo tempo, inclusive sem a presença do responsável pela TI, que sabe exatamente o que está sendo alterado e o que precisa ser feito a seguir.

Análise de ameaças

Por último, essa é uma prática de proteção do código da empresa. Novas ameaças surgem todos os dias e falhas de segurança podem comprometer seriamente a operação.

Ter uma sequência lógica para o armazenamento das versões do software facilita na hora de entender o que aconteceu em desastres, o que foi comprometido e a construir daí uma versão mais robusta e confiável.

O versionamento de software não é apenas uma questão de numerar o desenvolvimento. É, portanto, uma prática para agilizar processos, aumentar a produtividade e, principalmente, lidar com a segurança corporativa.

E então, gostou do artigo? Se você quer ficar por dentro de outras novidades em TI, desenvolvimento e tecnologia, assine já a nossa newsletter!

 

Tags

Deixe um comentário

topo
%d blogueiros gostam disto: