Suas aplicações são seguras?

Conheça a Conviso!

Razões para investir em segurança de aplicações

Não há como abrir mão da tecnologia para lidar com os negócios. Por outro lado, não há como usufruir da tecnologia sem segurança. Dados desprotegidos acarretam custos para a empresa porque comprometem a privacidade dos clientes, incorrendo em prejuízos à imagem da própria empresa, além de possíveis sansões legais.

A segurança é item indispensável para que uma aplicação opere trazendo bons resultados. Ocorre que para lidar com segurança há custos. O que é mais dispendioso? Monitorar e prevenir ataques ou lidar com as consequências posteriores às invasões? Há um consenso crescente de que os custos com segurança são reduzidos a partir de medidas de monitoramento, teste e verificação de vulnerabilidades feitas o quanto antes.

Confira mais algumas razões para investir em segurança de aplicações e entenda por que não se pode negligenciar este aspecto.

Detenha o gerenciamento de riscos

Não há como evitar que existam vulnerabilidades nas aplicações, há sempre pontos que podem ser explorados por fraudadores. É preciso testá-las e identificar esses pontos. Gerir riscos é fazer um acompanhamento, avaliando com relativa frequência a segurança das aplicações, para ser capaz de identificar e corrigir o que for passível de reparação.
Dependendo do tipo de aplicação e das funções que são oferecidas por ela, é possível planejar os riscos dando foco à redução das vulnerabilidades, isso só é possível através do monitoramento regular, além de identificação e avaliação de eventuais problemas; qualquer ameaça que ponha em risco a privacidade de dados sigilosos.

Tenha relatórios sobre a segurança

Trata-se de substituir considerações subjetivas por estimativas mais realistas sobre a segurança do negócio, porém tudo baseado em análises.

Não faz sentido investir em segurança de aplicações motivado por incertezas, medos e dúvidas. O melhor é substituir os sentimentos subjetivos por informações mais consistentes a respeito das vulnerabilidades às quais está sujeita a aplicação e das consequências que possíveis ataques podem trazer para o negócio.

Analisar ameaças é lidar com possibilidades reais, levando em consideração fatores palpáveis como o tipo de aplicação e o cumprimento de normas básicas de segurança. Analisando dados dessa forma é possível contribuir para decisões mais conscientes, em meio ao processo de gestão de riscos.

Deve-se considerar que há normatizações a serem respeitadas quando se trata da segurança de dados e privacidade, pois as informações dos clientes devem ser protegidas até mesmo pela perspectiva da lei e segundo as definições sobre privacidade presentes em cada país.

Atenue os riscos de ataques às aplicações e perdas financeiras

Os riscos que se corre na hipótese de violação de dados são mais graves do que os riscos do não cumprimento de requisitos básicos de segurança. Não implementar controles de segurança unânimes como a criptografia de dados e validação expõe o negócio a perigos que podem acarretar problemas bem maiores do que um simples descumprimento de normas específicas de segurança. São atitudes que trazem prejuízo à reputação do negócio, além da possibilidade de implicar em multas e custos legais, como punição pela não conformidade com as leis de privacidade locais.

Economize: lide com problemas de segurança de forma proativa, não reativa

Nem mesmo as grandes empresas estão livres de ataques. Não há garantia de proteção a 100%. No entanto, a segurança de dados é pré-requisito para que se alcance eficiência tecnológica, por isso a melhor alternativa torna-se monitorar, identificar e eliminar em tempo hábil as vulnerabilidades presentes nas aplicações web. Corrigir vulnerabilidades é o foco de uma gestão de riscos que priorize a identificação dessas falhas e brechas de segurança, principalmente naquelas em que o risco de ataques é mais alto.
Ser proativo em questões de segurança significa atenuar os riscos de ter de lidar com fraudes virtuais que comprometam o fluxo de informação sigilosa, afetando diretamente a imagem da empresa.

Não se pode ignorar que a perda de dados ou a invasão de fraudadores ao sistema são fatos que trazem custos operacionais à empresa, podendo ser chamados, inclusive, de “custos de falhas”. Medidas preventivas atenuam a perda de dinheiro decorrente de incidentes de segurança e, dessa forma, acabam por representar um investimento. Corrigir e prevenir vulnerabilidades pode significar uma economia à empresa ao longo dos anos.

Organizações estão expostas a riscos de magnitude maior quando têm de lidar com ataques criminosos depois de ocorridos. É preferível uma abordagem proativa em lugar de uma reativa. Atuar antecipadamente através de medidas preventivas é menos dispendioso, gestão de risco proativa resume-se a isso.

Certifique-se de a empresa cumpre os padrões de segurança da informação estabelecidos

Já se sabe da existência de requisitos básicos para proteção dos dados da empresa e que isso está diretamente relacionado às regulamentações locais. Logo, torna-se importante avaliar se tais requisitos vêm sendo cumpridos, afinal isso significa que a empresa está em conformidade com as normas. Investir em segurança de aplicações pode ser o caminho para garantir que padrões serão respeitados.

Há cerca de alguns anos percebe-se que investimentos em segurança de aplicações estão cada vez mais presentes nos orçamentos gerais de segurança e de tecnologia da informação. É preciso olhar para esse tipo de investimento a partir de diferentes perspectivas para compreender que ele sempre atende a alguma necessidade do negócio e, por isso, trás benefícios característicos de um investimento, contribuindo para o crescimento e amadurecimento do negócio.

A resposta de uma empresa a incidentes de segurança é algo mais oneroso do que operar de forma preventiva. O melhor é monitorar as aplicações e aproveitar oportunidades, como uma necessária atualização tecnológica, por exemplo, para incorporar ou incrementar novas funcionalidades, além de corrigir vulnerabilidades.

Investir em segurança de aplicações impede diversas perdas na empresa, preservando até mesmo valores como a reputação e a confianças dos clientes.

Ainda restam dúvidas sobre a importância de investir em segurança de aplicações na sua empresa? Quer compartilhar algum ponto que não foi discutido? Deixe um comentário para participar e contribuir com o post! 

Originalmente postado no Blog da Conviso Application Security – Siga-nos no Twitter @conviso Google+

Tags

Deixe um comentário

topo
%d blogueiros gostam disto: