Suas aplicações são seguras?

Conheça a Conviso!

Quais os princípios do teste de segurança em aplicativos?

Proteger os aplicativos mobiles de possíveis ataques que exploram vulnerabilidades nos sistemas não é uma tarefa das mais simples. Uma bateria de testes e simulações é necessária para que os pontos fracos sejam descobertos e corrigidos.

Mas você sabe qual a melhor maneira de realizar testes de segurança em aplicativos? Leia este artigo e descubra!

A importância dos testes de segurança em aplicativos

O mercado mobile está em expansão em todo o mundo. No Brasil, em especial, a “invasão” dos celulares, smartphones e tablets já é uma realidade: dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgados em março de 2015 indicam 1,3 linhas de telefonia móvel para cada brasileiro.

Ou seja, 77 milhões de linhas móveis a mais do que brasileiros capazes de fazerem uso delas. Seja no desenvolvimento de apps para empresas ou para o consumidor final, diversos empreendedores brasileiros vêm aproveitando as oportunidades que surgem nesse imenso mercado.

Se, antes, a preocupação com segurança era algo restrito às grandes empresas, hoje é obrigação de todo desenvolvedor que deseja um produto de credibilidade conseguir galgar espaço no mercado e cair nas graças do público.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo psicólogo Abaham Maslow, que hierarquizou as necessidades humanas, a segurança é a maior delas. Se não nos sentirmos seguros, a tendência natural é que nenhum outro desejo se torne prioridade. Por isso nunca devemos menosprezar esse fator ao desenvolvermos um produto, já que ele é o mais importante para qualquer usuário.

A maioria das empresas, hoje em dia, criam aplicativos segmentando várias plataformas e dispositivos. Assim, os testadores acham que é difícil testar os aplicativos ao emular uma variedade de dispositivos, usuários, redes e ambientes reais. Esses profissionais precisam ainda realizar uma variedade de testes para garantir que o aplicativo para celular resista a uma variedade de ameaças e ataques de segurança com êxito.

As ferramentas de teste de segurança tornam mais fácil verificar se as informações armazenadas no aplicativo móvel, no dispositivo e na plataforma são 100% seguras. Os testadores também têm a opção de escolher entre uma variedade de ferramentas desenvolvidas para otimizar os testes de segurança em aplicativos.

Como funciona

O teste de segurança em aplicativos móveis pode ser feito de duas maneiras complementares: estática ou dinâmica. O teste estático analisa o código do programa, sem executá-lo. Basicamente, ele vai buscar por erros e códigos maliciosos, que abram brechas de segurança no aplicativo.

O teste dinâmico, por sua vez, não analisa o código em si, mas a execução do aplicativo. Ele vai focar nas entradas e saídas de dados, buscando falhas que comprometam o funcionamento do sistema ou o sigilo das informações inseridas.

Para proteger um aplicativo móvel ou um site de potenciais intrusos, os testes de segurança abrangem 5 princípios principais:

• autorização;

• confidencialidade;

• autenticação;

• integridade;

• disponibilidade.

Vulnerabilidades

De acordo com um estudo realizado pela N-Stalker Labs, 75% dos aplicativos possuem falhas graves de segurança. A pesquisa analisou mais de mil apps e revelou também que existe uma média de 40 falhas por cada aplicativo.

Um aplicativo mobile também pode sofrer grandes falhas de segurança via conexão com Wi-fi, especialmente para usuários que se conectam em redes públicas ou desprotegidas.

Ataques do tipo “man in the middle”, em que um invasor intercepta o tráfego de rede mascarando certificados e servidores maliciosos, que são considerados legítimos pelo dispositivo, podem vazar informações confidenciais, como as mensagens de e-mail, ou mesmo os dados cadastrais da carteira de clientes da sua empresa.

Já imaginou o dano em potencial para o seu negócio se um vazamento de dados dessa natureza acontecesse?

Teste de segurança em aplicativos: mapeando e solucionando problemas

Ao efetuar o teste de segurança em aplicativos da sua empresa, é possível mapear e solucionar problemas que, muitas vezes, passam despercebidos. Por exemplo: os dados são transmitidos de forma criptografada aos seus servidores? Existem códigos de terceiros no seu app que podem ser usados por um atacante para te prejudicar?

Perceba que investir em segurança demonstra profissionalismo e credibilidade, além de reforçar a imagem de que sua empresa é especialista naquilo que faz — e o mercado vai reconhecê-la por isso.

Problemas mais comumente descobertos

As vulnerabilidades mais comuns encontradas nos aplicativos são cross-site scripting ou XSS; exposição de informações sensíveis e controle de acesso insuficiente.

Falhas de XSS permitem que um invasor manipule as páginas web e deixem o produto suscetível a ataques maliciosos. Uma vez exposto, o dispositivo pode ser corrompido e o usuário possa sofre com o roubo de dados confidenciais, sequestro de sessões, ataques DDOS, seja redirecionado para sites maliciosos etc.

Os dados sensíveis mais comumente roubados, devido à exposição, são as informações de cartões de crédito e, também, dados pessoais que permitem o roubo da identidade do usuário para fins ilícitos ou cadastros falsos pela web. Essas informações também costumam ser vendidas na Deep Web.

O controle de acesso insuficiente é uma falha que facilita essas pessoas a terem acesso a perfis de usuários sem a necessidade de credenciais ou, até mesmo, a funcionalidades administrativas do próprio app.

Em um post do ano passado, abordamos o grau de confiança dos usuários nos apps mobile. De lá para cá, pouca coisa mudou nesse sentido e as principais falhas continuam as mesmas: validação de dados, criptografia mal elaborada, armazenamento inseguro de dados ou mesmo armazenamento de dados desnecessários para o funcionamento do app, além de falhas na autorização de acesso ou autenticação.

Ao mesmo tempo, é indispensável olhar com cuidado para os servidores que recebem a informação do app mobile. De nada adianta proteger o aplicativo se, na outra ponta, os dados forem vazados com facilidade.

É preciso monitorar o recebimento de informações no Banco de Dados, evitando injeções de SQL, ou mesmo injeção de comandos por estruturas de programação mal elaboradas que podem ser exploradas por um usuário malicioso.

Viu como um teste de segurança em aplicativos é importante para o seu negócio? Seja sua empresa uma fábrica de software ou cliente de um aplicativo customizado, é o teste que vai apontar se tudo está funcionando como deveria. Encare-o como um investimento, um seguro, para manter seu negócio funcionando.

Como você tem cuidado da segurança de softwares e aplicativos na sua empresa? Será que seus aplicativos oferecem segurança para os usuários?

Faça uma análise gratuita em nosso software de testes de segurança e descubra!

Tags

Deixe um comentário

topo
%d blogueiros gostam disto: