Suas aplicações são seguras?

Conheça a Conviso!

Automatização em segurança: sim ou não?

A automação industrial trouxe grandes benefícios para a sociedade nos últimos anos. Serviços tornaram-se mais eficientes, a indústria passou a ser mais produtiva e o tempo gasto para a execução de tarefas complexas tornou-se cada vez menor. A automatização em segurança traz os mesmos benefícios na área da segurança digital.

Os equipamentos e sistemas digitais desenvolvidos pelo setor ganharam o mercado nos últimos anos. São ferramentas que melhoram a tomada de decisões, aumentam a confiança de soluções de software e potencializam a produtividade de analistas de TI.

Mas toda automatização em segurança é benéfica? Se você quer saber mais, leia o nosso texto de hoje!

Reduzindo custos e aumentando a produtividade

A automatização de procedimentos repetitivos pode auxiliar no dia a dia de qualquer analista de TI. Ela permite que rotinas de segurança sejam executadas automaticamente, sem a interferência humana. Com isso, os profissionais da área podem focar em projetos e outras atividades mais importantes para o futuro da empresa.

Em uma época onde a TI passou a ser vista por administradores como uma forma de diminuir custos orçamentários, a adoção de processos de automatização ganhou ainda mais força. Além de diminuir os gastos com manutenção, esse tipo de solução torna a resposta a eventos mais rápida e simples.

Entre as melhores aplicações de automação em segurança, podemos destacar:

  • Utilização de ferramentas para obtenção de informações relevantes em várias fontes.
  • Soluções em big data para classificação e análise de um grande conjunto de registros em tempo real.
  • Compartilhamento de dados entre sistemas de segurança.
  • Processamento de dados “brutos” com o auxílio de algoritmos.
  • Melhoria nas tecnologias de autenticação.

No geral, uma grande parte dessas tecnologias já estão disponíveis para o uso corporativo e são adotadas em larga escala. Com a popularização da computação na nuvem e das ferramentas de aprendizado de máquina e big data, empresas passaram a lidar com os seus registros internos com mais eficiência. Além disso, a prevenção e o rastreamento de falhas de segurança passou a ser uma atividade mais eficiente.

Por outro lado, a má automatização em segurança aumenta o risco de um software de segurança causar falhas críticas em sistemas e aplicativos externos. Em estruturas de TI frágeis, a pane de uma solução de segurança pode impedir o funcionamento correto de servidores e sistemas críticos. Para evitar esse tipo de situação, gestores devem procurar ferramentas semi-automatizadas, que permitam o controle humano no caso de alguma falha. Assim, mesmo que algo dê errado, é possível manter o acesso a recursos de rede, dispositivos virtuais e configurações que estejam em conflito com a estrutura digital da empresa.

Gestão com foco em resultados

Nos próximos anos, a automação deverá ganhar mais espaço, especialmente nas áreas responsáveis pela atuação com segurança digital. Ela será responsável por diminuir os tempos de resposta a ataques virtuais, melhorar as rotinas de rastreamento por brechas de segurança e diminuir os custos com gestão de TI. Entretanto, gestores devem estar atentos aos riscos que uma maior automatização pode trazer.

Não existe política de gestão de segurança perfeita. Por maiores que sejam os esforços dos profissionais da área, sempre existirão brechas a serem detectadas e corrigidas. Nesse cenário, a automatização será uma grande parceira para quem procura novas formas de melhorar a gestão de TI no ambiente corporativo para a prevenção de ataques virtuais.

E você, já utiliza a automatização para melhorar a sua defesa contra ameaças digitais? Compartilhe conosco as suas técnicas!

Tags

Deixe um comentário

topo
%d blogueiros gostam disto: