Suas aplicações são seguras?

Conheça a Conviso!

O que devo fazer se minha empresa foi vítima de crime cibernético?

A modernização contínua das empresas a fim de se adequarem as características do mercado exige uma inovação constante. E essa modernização passa pela atualização de seus sistemas de informação, além da aquisição de novos softwares que às auxiliem no workflow diário, otimizando os processos e melhorando sua competitividade.

Com o amplo fluxo de informações diárias que estamos acostumados dentro das empresas, nota-se que pouco se fala sobre a segurança dessas informações. Além da possibilidade iminente de um desastre natural — minimamente previsível — existem outros fatores mais “invisíveis”, como invasões de hackers e outros atores externos, ou até a espionagem de competidores. 

O que você faria caso sua empresa fosse vítima de um crime cibernético? Saberia como se comportar ou a quem recorrer? Continue lendo essa matéria que preparamos para você, e entenda mais sobre o assunto!

Sofri um ataque, e agora?

Se você sofreu um ataque, a primeira ação é entrar em contato com o departamento de TI. Eles precisam ser informados imediatamente sobre a infecção ou disrupção, a fim de que busquem uma ação de mitigação dos danos causados. A seguir, tome as seguintes providências:

1) Faça uma coleta de evidências do crime eletrônico ocorrido. Guarde os arquivos, e-mails, faça capturas de telas, e qualquer outro material que comprove o crime.

2) Vá até um cartório a fim de registrar uma Ata Notarial dessas evidências, pois é um  documento que pode ser usado como prova na justiça.

3) Por último, realize um boletim de ocorrência numa delegacia especializada em cibercrimes. Se não houver uma em sua cidade, registre a ocorrência na delegacia mais próxima.

Onde denunciar?

Procure alguma delegacia especializada em cibercrimes. Existem delegacias em cerca de 15 estados no país especializadas em “Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos”, mas, caso não haja uma em sua cidade ou região, procure a delegacia mais próxima. 

Esteja preparado

Por fim, segundo um estudo global feito pelas empresas BT e KPMG entre os executivos de grandes empresas, poucos diretores de TI afirmam que suas companhias estão realmente aparelhadas para combater uma ameaça de cibercrime.

Segundo Alexis Aguirre, responsável pela área de segurança da BT na América Latina,

Não existe uma escola de segurança onde o profissional entra e sai pronto. As empresas precisam fazer levantamento de brechas, de quais sistemas estão mais vulneráveis, do quão visada sua empresa é. E a partir disso fazer um estudo de onde e como se preparar. O fato é que muitas vezes isso é deixado para último plano.

E você, já fez esse estudo? Não o deixe para depois! Busque se informar o quanto antes sobre como proteger sua empresa de qualquer crimes cibernético. E aproveite para conhecer mais alguns recursos fundamentais para aumentar a segurança da sua empresa!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo