Suas aplicações são seguras?

Conheça a Conviso!

4 boas práticas de code review para um ambiente realmente seguro

Desenvolver aplicações e softwares exige cuidado na hora de criar um código para que ele não seja apenas funcional, mas também seguro. O fato é que algumas coisas podem passar batidas ou, então, se tornar um problema depois de algum tempo. Para evitar problemas maiores é que existe o code review, responsável por identificar e prevenir vulnerabilidades diversas. Para ter um ambiente realmente seguro, conheça a seguir 4 boas práticas de code review.

Como é feito o code review?

O code review é feito baseando-se em uma análise minuciosa do código de uma aplicação, software ou solução digital em geral. Essa revisão busca não apenas erros, mas também falhas que possam ser exploradas por potenciais invasores.

Essa atuação é como procurar por portas abertas dentro do código de modo a identificá-las e saber como fechá-las. Ao fazer isso, o código se torna menos vulnerável, o que faz com que o ambiente seja mais seguro.

Esse tipo de revisão de código também pode ser utilizado para criar otimizações de uso da solução computacional, como a mudança de um parâmetro para tornar o uso mais fácil, por exemplo.

Por que esse processo é fundamental?

Essa revisão não serve apenas para corrigir o que está errado ou o que está vulnerável. Se for feita da maneira correta, ela também possui um caráter preventivo.

Esse processo é fundamental no desenvolvimento de aplicações justamente por ser um dos responsáveis pela criação de um ambiente realmente seguro. Sem o code review, um código, por mais correto que esteja, pode se tornar vulnerável em pouco tempo ou já ser lançado com falhas de vulnerabilidade.

Quais as boas práticas de code review?

Somente ler o código mais de uma vez não é o bastante para garantir a segurança desejada e por isso é que essa revisão possui algumas boas práticas. Quando elas são seguidas, o processo se torna mais eficiente e mais acertado e, dentre essas práticas, estão:

Incorporar automatização ao trabalho manual

É verdade que a análise de um código muitas vezes é uma tarefa subjetiva, já que passa por todo um processo decisório. Isso não significa, entretanto, que a automação seja totalmente dispensável nesse caso.

Na verdade, ao mesclar automatização e trabalho manual o processo de code review se torna mais rápido e mais relevante, já que diminuem as falhas humanas. No geral, essa incorporação pode ser feita com a definição de busca automática de algumas falhas já conhecidas ou de padrões que indiquem uma vulnerabilidade, por exemplo.

Usar checklists

Fazer code review é como fazer uma busca: se você não souber pelo que está procurando, é provável que você não encontre. Por isso, uma boa prática consiste em criar checklists que serão usadas para guiar a revisão de código. Pode ser o caso de fazer uma lista com a verificação da autenticação, da encriptação de dados, de vulnerabilidades anteriores e mais.

Realizar a cada mudança de código

As práticas de code review também devem acontecer sempre que o código for modificado, ainda que a mudança pareça pequena. Em ciclos iterativos, uma pequena mudança pode causar impactos em série e gerar vulnerabilidades imprevistas. Por isso, é preciso fazer uma revisão de código a cada mudança que for feita.

Conhecer o funcionamento de novas ameaças

De acordo com o que você já conhece previamente pode ser que o código esteja totalmente seguro. Novas ameaças, entretanto, podem explorar vulnerabilidades que antes não eram consideradas, o que torna seu ambiente inseguro.

Por isso, uma boa prática de code review é também manter-se atualizado a como agem as novas ameaças para buscar essas novas vulnerabilidades no seu código.

As práticas de code review é importante para garantir que o código esteja livre de vulnerabilidades, fazendo com que o ambiente fique livre de ameaças. Para garantir isso, as boas práticas incluem o uso moderado da automação, de checklists, a revisão a cada mudança e também o conhecimento sobre novas ameaças.

Falando no assunto, aproveite para ler o post “Code Review para o PCI-DSS – Entenda a importância” e saiba mais sobre ambientes seguros!

 

Tags

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo